A Energia da Bênção

Data: 04-MAI-2020   |     250

As histórias se repetem até aprendermos a lição. Escrevi esse texto em 30 de novembro de 2018:

1º de março de 2018, quinta-feira às 5h27min (escrevi um rascunho e, uma gestação depois, vem o post – Gabs ruminante). É que quando a história se repete, a gente vai ligando os pontos para aprender a lição.

Inicio meu treino no kartódromo e vejo que chega um senhor pelos boxes com uma sacola e a deixa ao lado de 3 moradores de rua que estavam dormindo próximos à parede.

Depois que comecei a meditar, aplicar Reiki, parece que fiquei mais contemplativa e observadora. Diminuí bastante os julgamentos (não dá pra dizer que extingui da minha existência porque estamos a todo tempo nos relacionando com as pessoas, mas melhorei muito do que eu era), mas reparei que uma senhora que caminhava reprovou com o olhar a atitude do senhor, fez até uma careta sem perceber.

Todos estamos passando por experiências energéticas a todo momento e cada um tem seu Universo de conflitos e questionamentos internos, contudo, não é interessante ficar perdendo tempo ou gastando energia julgando a atitude das pessoas porque cada um está num nível de consciência, então “deixei quieto” de tentar adivinhar o que a mulher estava pensando, não ia acrescentar nada na minha vida.

Dei mais algumas voltas correndo pelo kart e percebi que os moradores de rua acordaram. Falei “Bom Dia” e continuei correndo.
Já faz um tempinho que eles estão dormindo no Kartódromo, mas quando dá 6h da manhã, eles arrumam as suas coisas e saem de lá, vão ganhar o dia da forma que lhes é pertinente no momento e também para não serem alvo de ligações para a polícia por dormirem em patrimônio público, creio eu.
Eu, particularmente, fiquei feliz com a atitude do senhor, na verdade achei que fossem latinhas para reciclagem que ele havia deixado, mas, para minha surpresa e alegria, era um delicioso café da manhã!

Na volta seguinte eles já estavam se alimentando felizes da vida! A moça estava na beirada do box com um copo de café e o seu lanche, quando me viu passar correndo, ela ergueu o copo e falou pra mim: “Deus ‘abençoa’, moça”. Eu estava fazendo um tiro, então não entendi muito bem, mas respondi: “A todos nós” e continuei correndo.

No intervalo do tiro de corrida comecei a pensar sobre o “Deus abençoa” e percebi que ela achava que tinha sido eu quem deixou o café da manhã pra eles. Aí quando cruzei com o homem que deixou a sacola, comentei com ele e acrescentei: “Então como ela me abençoou, estendo essa bênção pra você e todos ficamos amparados no dia de hoje”. Ele disse que essa bênção foi pra mim mesmo porque eu estava cheia de energia correndo, que era bonito de ver minha dedicação ao esporte!

Fiquei muito feliz com o comentário do Claudemir porque de uns tempos pra cá não tenho mais me exposto demais nas redes sociais (com coisas relacionadas à corrida), mostrando meus treinos, nem postando fotos do reloginho marcando o pace médio, criando expectativas para resultado de provas, anunciando quando será a próxima maratona, etc. Mudei muito meu conceito quanto a isso depois que perdi o voo para a Alemanha por 15 minutos de “atraso” (depois abro meu coração pra isso também), e… antes das 6h da manhã, vamos combinar que não tem muita gente prestando atenção na dedicação dos outros!

Quando comecei a fazer esses treinos bem cedo só dava a louca aqui correndo dentro do Kartódromo, então parece que eu sentia necessidade de ficar postando o horário que eu treinava pra me achar a fodona da madrugada, ou sei lá o que passava pela minha cabeça, queria provar alguma coisa pra alguém. Mas agora não me apego mais a isso! Também a galera está se conscientizando mais e (pelo menos no calor) tem bastante gente caminhando, correndo e tal, vi vários grupos de corrida começando seus treinos antes do sol nascer. O pessoal tá se mexendo e ficou uma coisa mais “normal” treinar cedinho aqui no interior paulista. Que bom que tudo muda!

Bom, terminei o meu treino e segui com meu dia…

Trabalhei até 17h e… Quando estava descendo de moto (com o pneu careca, diga-se de passagem), um bêbado saiu de trás de um caminhão estacionado e atravessou a rua Sete de Setembro BEM na minha frente! Jesuuuis amado, eu senti até um “ventinho” do meu lado, posso garantir que foi um anjo, ou mentor espiritual, qualquer “coisa” que você acredita, mas essa energia parece que fez uma barreira de poucos centímetros entre mim e o cara na rua, evitando com que um acidente acontecesse!

Já imaginou a cena e sua repercussão?

No dia seguinte seria manchete de jornal: AGENTE DE TRÂNSITO COM PNEU CARECA ATROPELA PEDESTRE Pronto. Estaria montado o circo. Isso sem pensar que alguém poderia se machucar, o que seria bem provável porque o semáforo estava verde e tinha um monte de veículos atrás de mim!
Só deu tempo de olhar pelo retrovisor e ver o cara cambaleando no meio da rua xingando os outros motoristas porque ELE queria atravessar, entendeu? Hahahaha…

Em seguida olhei pra frente e o Fábio estava olhando pelo retrovisor pra ver se tinha acontecido algo pior e questionou com o olhar se estava tudo bem, eu dei um suspiro e sinalizei que estava OK, ele fechou os dedos como se dissesse: “cada coisa que acontece, não?”.

À noite comecei a pensar em tudo e ao meditar encaixei os fatos. Como tudo está interligado mesmo e estamos todos conectados, né? Um pensamento positivo pode salvar seu dia, assim como já dizia Caio Carneiro: “A negatividade é como areia movediça. Quanto mais você reclama, mais você afunda”. Eu fui abençoada de manhã e tive uma prova da força dessa energia no mesmo dia, 12 horas depois! Como a gente tem motivos de sobra para agradecer, não é mesmo? Digo que é até pecado ficar lamentando sobre tanta coisa besta que a gente se apega e não deixa a vida fluir! Somos tão abençoados! Na segunda-feira quando fui treinar de manhã, a boa ação do Claudemir se repetiu e fui logo contar pra ele o ocorrido da quinta-feira e nós dois falamos juntos: “É Deus se fazendo presente!” Que maravilhoso isso, né? Nem preciso dizer que o meu dia foi perfeito e o quanto eu agradeci por tantas bênçãos na minha vida!

Os dias e semanas se passaram… A caminhada que o Claudemir fazia já virou uma corridinha, ele levou sua esposa para acompanhá-lo e foi muito bacana acompanhar essa evolução de todos! E assim foi até começar o frio… Os moradores do kartódromo foram procurar um lugar melhor para se refugiarem do vento gelado…

Mais alguns dias e no final da tarde toca a campainha de casa… “Moça, tem alguma coisa pra comer?”
“Vou ver aqui.”

Sempre tem, né? Separei alguns utensílios, uns lanchinhos e saí no portão entregar.

“Brigado, moça. Deus abençoa.”

Perdi a oportunidade de conversar com a Mariana do Kartódromo, mas só nossos olhares e troca de energia já foram o suficiente para aquele dia e o que ela precisava para aquele momento foi providenciado, o lanche da tarde estava garantido! Era hora de seguir em frente…


Quase nove meses depois, sexta-feira da semana passada, dia 23 de novembro de 2018, por volta das 17h27min, eis que estou andando de moto num outro endereço e uma colega da faculdade atravessava a rua… Como eu estava devagar, apenas reduzi mais um pouco e sinalizei com um sorriso pra Ieda terminar sua travessia…
Coisa de 1 segundo e pá! Gabriela estatelada no chão!
Uma moça de carro bateu na minha moto e a Ninjinha caiu em cima de mim! Prensou meu dedinho da mão e minha perna esquerda…
Um rapaz de uma oficina da frente do acidente já foi lá, levantou a moto, colocou num cantinho da via e a Carol com sua amiga pararam pra ver se eu tinha me machucado…

Trocamos telefones, nos acalmamos e seguimos em frente!

Eu tinha uma Meia Maratona bem difícil pra correr no domingo seguinte, a minha única preocupação era se tivesse me machucado e adivinha???

Só aquele roxinho na “batata da perna” e mais NADA!

Definitivamente: Quando fazemos o bem, o bem volta para nós! Quanto mais amor doamos, mais amor recebemos! Enviar Reiki a distância com certeza fez essa bênção voltar para mim e proteger meu campo energético de algo muito pior! Eu poderia ter me estrupiado toda, quebrado uma perna, sei lá! Quem era a errada da história da semana passada? Ninguém!

Nós nos resolvemos com palavras dóceis e carinhosas, estávamos nervosas com o ocorrido, mas tudo se tranquilizou com um abraço e troca de contato telefônico!

Às vezes o simples é o suficiente!

Daí eu entendi perfeitamente o significado de uma parte de uma oração quântica da Ananda Porto que faço há 1 ano: “Eu cuido com muito carinho das minhas palavras porque eu sei que elas me ajudam a dar forma à minha realidade… E eu trabalho para que as minhas palavras espalhem amor! Por onde quer que eu passe…”

O Claudemir me ensinou muito aquele dia. Com apenas um gesto de amor ao próximo me fez acordar todas as manhãs de uma forma diferente desde o dia 1º de março…

“De qualquer maneira, parte em mim diz valer a pena ser assim Que no fundo é simples ser feliz Difícil é ser tão simples Difícil mesmo é ser…” (O Teatro Mágico)

Amo tanto a Oração Quântica que até gravei um tempo depois e postei no canal: Oração Quântica Fluir com a Vida: https://youtu.be/o-KnPf3iw78 Agora, em abril de 2020, estamos “voltando às origens”, eu como “a louca da madrugada correndo”, sendo alvo de críticas negativas por pessoas que não tem tempo de ler minhas reflexões e já me “julgam pela capa” e as pessoas valorizando os abraços que não podem dar nesse tempo que nessa “sobra de tempo” por causa da pandemia. Louco e contraditório, né? Mas é o que eu falei no texto de 2018 e continuo a repetir:

As histórias se repetem até aprendermos a lição. Todos nós estamos passando por experiências energéticas a todo momento e cada um tem seu Universo de conflitos, questionamentos internos. Contudo, não é interessante ficar perdendo tempo ou gastando energia julgando a atitude das pessoas porque cada um está num nível de consciência e está fazendo o seu melhor. Pena que muitas vezes o melhor do outro não é o suficiente pra mim. Mas essa fase estou tentando aprender bem. Sigamos fazendo o nosso melhor sempre!

*A forma preferencial de escrita da palavra é bênção, com acento circunflexo no e. A palavra benção, sem acento circunflexo no e, está dicionarizada e reconhecida no vocabulário ortográfico da Academia Brasileira de Letras. É, contudo, a forma não preferencial de escrita da palavra.

O substantivo feminino bênção se refere ao ato de benzer ou abençoar. Pode indicar também uma graça divina ou qualquer outra situação que é oportuna e benéfica. Pedir a bênção significa pedir proteção e aprovação. duvidas.dicio.com.br/bencao-ou-bencao/

"

Escrito por Marília Gabriela Massetto

Marília Gabriela Massetto, "CorreGabs" 37 anos, esposa do Fábio.
10 maratonas e algumas centenas de medalhas (nunca contei!)
Tenho um canal recente no YouTube em que falo de corrida, energias, mindfulness e mais umas coisas loucas, tudo numa coisa só!
Porque tá tudo conectado!...


        



conhecer Marília Gabriela Massetto

Gostou da matéria?
Cadastre-se em nossa newsletter

New Balance TEMPO - Mais RÁPIDO que o 1080!

New Balance TEMPO - Mais RÁPIDO que o 1080!

Não perca seu ritmo na corrida com o novo Tênis New Balance Fresh Foam TEMPO. Projetado para atletas em movimento, o Tênis New ...

continuar lendo

“Corrida Nossa” - o

“Corrida Nossa” - o "Pai Nosso" do Corredor

Corrida nossa que estais no chão,
Santificado seja o nosso hobbie,
Venha a nós o nosso tênis,
Seja feito o nosso...

continuar lendo

Lançamento RAZOR 3! Criado pra fazer você VOAR!

Lançamento RAZOR 3! Criado pra fazer você VOAR!

O Tênis Skechers Go Run Razor 3 Hyper, vencedor do prêmio World® Gear do ano já está aqui na Keep Running Brasil!...

continuar lendo

Dicas para a volta aos treinos de corridas após o fim do isolamento

Dicas para a volta aos treinos de corridas após o fim do isolamento

Muitos corredores não veem a hora desta pandemia passar o quanto antes para retomar os tradicionais treinos e sentir novamente o...

continuar lendo

Como voltar a correr depois do isolamento

Como voltar a correr depois do isolamento

Sabemos que a grande maioria das pessoas estão a meses sem correr. Algumas correndo em casa , outras fazendo funcional em casa, m...

continuar lendo